Sabiá-da-praia

Um curioso imitador

Quem já viu e ouviu sabe o quão curioso o sabiá-da-praia é. Ave passeriforme da família Mimidae, Mimus em latim significa imitador e por isso podemos ouvir notável maestria em seus cantos, normalmente imitando outras aves. Também conhecido como tejo-da-praia e sabiá-branco, possuem a cabeça e dorso cinzentos com a face branca e uma máscara negra nos olhos, a parte inferior branca, asas negras e a cauda longa escura com bico fino levemente curvado preto, assim como as pernas compridas e escuras. Defensores ávidos de seus ninhos, costumam atacar aves ou outra animais como iguanas, gatos, cães etc. 

Mede 26 centímetros de comprimento e pesa 75 gramas. 

Se alimenta de quase tudo, vegetal ou animal, ou seja, onívoro, descendo ao chão para capturar invertebrados, insetos ou bagas, amigáveis suficiente para aproximar dos humandos somente em busca de restos de comida. 

Atinge a maturidade sexual aos 12 meses e cada ninhada geralmente tem entre 2 e 3 ovos, geralmente azulados, tendo de 3 a 4 ninhadas por temporada. Os filhotes nascem após 13 dias. 

São aves típicas do litoral atlântico, arenoso, salino, de vegetação esparsa (restinga), rica em cactos. Localizados no Litoral brasileiro, das Guianas ao Rio de Janeiro. 
Na Pipa o foco maior fica entre a Praia do Centro e a Praia do Amor.