Pipa.com.br
Reserve
agora
Destino:
Chegada:
Saída:
0 noites
Nº pessoas:
Literatura&Arte - 06 de Dezembro de 2016
por Ana Ferreira - anacutrufelli@gmail.com

Lua de Fogo será lançado durante o FlipAut

Após quatro anos de produção, o filme de Walfran Guedes é uma obra de ficção com atrizes e atores amadores moradores da Praia da Pipa, produzida de forma independente e colaborativa e que trata sobre o amor passional.



Quem tem um sonho não cansa e ainda encontra parceiros dispostos a ajudar o sonho a nascer. É assim que dia 10 de dezembro de 2016 na Praça do Pescador, durante a programação do Festival literário Alternativo da Pipa, será lançado o tão esperado filme do artista plástico Walfran Guedes, Lua de Fogo. O longa-metragem foi filmado na Praia de Pipa, nos canaviais de Goianinha, em Nísia Floresta e todo o staff é composto por moradores da Praia da Pipa.




A obra retrata uma negociação de terras e de vidas que acontece entre famílias de cultura caiçara e que habitam numa localidade paradisíaca, cercada de praia, rios, mangues, mata e canavial. Walfran é um artista que não tem medo de refletir em sua obra o espírito do tempo que vive e escreveu uma ficção que possibilita reflexão sobre amores passionais, conflitos de gêneros, violência contra a mulher e outros temas delicados e tão presentes no cotidiano contemporâneo. Além dos temas sociais, a cultura popular do litoral potiguar também é contemplada nas cenas do filme com a presença de rendeiras de bilro, grupos de Zambê, de Ciranda e de Capoeira, todos da Praia de Pipa.




Após quatro anos de produção, cinquenta horas de imagens filmadas, o filme de Walfran Guedes é uma obra construída de forma experimental, independente e colaborativa. Os atores e atrizes são amadores e a equipe técnica não são profissionais do cinema mas tinham habilidades que, juntas, viabilizaram a realização do filme como o fotografo André Renan, uma das pessoas que abraçou a ideia e topou montar o filme. Walfran conta que toda a comunidade se envolveu e ajudou o Lua de Fogo nascer: "O filme começou a ser gravado com apenas um cinegrafista, a Marilia DiCesare que deixei bem à vontade para escolher ângulos e enquadramento. Também contei com Tarcísio Marra Jr, Bruno Robles e o olhar deles são predominantes no filme. Como o passar do tempo, mais amigos quiserem colaborar com a obra e resultado final das cenas do filme conta com o olhar de seis cinegrafistas que também filmaram de acordo com suas escolhas. Eu fazia uma reunião só para explicar a cena e eles ficavam livres para filmar.” O diretor conta que a trilha sonora do filme é quase toda original e que os músicos que moram na Praia da Pipa também colaboraram criando músicas especialmente para o filme. A família de Zé Pequeno, falecido Mestre de Zambê e a Bateria de Berimbau do Grupo de Capoeira Espírito de Angola também participaram com músicas gravadas durante as cenas.




Sinopse
É entre o mato e o mar que se passa a estória de Lutero e Jurema que fala claramente dos instintos humanos na luta da vida. Com a remota esperança de se apossar de uma velha terra que seus pais haviam deixado para traz, Lutero retorna ao lugar onde nasceu depois de longos trinta anos. Ao chegar, encontra a terra apossada e se deixa levar por uma negociação passional que se tornará a sua expiação.

Lua de Fogo é uma obra genuinamente caiçara e nordestina. É um resgate poético desse povo e de sua lida nas águas salgadas, na cana-de-açúcar e nos manguezais.

Ficha técnica

Roteiro e Direção: Walfran Guedes
Assistente de Direção: André Renan e Bruno Robles
Câmeras: Tarcísio Marra Jr, Bruno Robles, Marília Di Cesare, Silvia Alberti, André Renan, Gustavo Mitilene Cordeiro
Edição de imagens: André Renan
Edição de Áudio: Maico Pagnano
Finalização: André Renan e Baga Defende
Trilha Sonora: Cabruera, Renne Marinho, Daniel Gil Vieira, Maico Pagnano, André Renan, Grupo de Capoeira Espírito de Angola, Juliane Spina, Conrado Bruno Oliveira


Compartilhe:
ico_face
ico_twi